Cooperador da cidade de Astorga é assassinado no lugar do filho! Oremos pela familia!

Uma tragédia aconteceu na noite de quinta-feira (1) em uma família da cidade de Astorga. Um senhor de idade foi covardemente assassinado a tiros dentro de sua casa no Jardim Vitória Régia. Jovil Eugênio de Souza, de 71 anos, foi atingido por vários tiros e morreu na hora.
O neto Vitor Daniel de Souza, de 13 anos, que estava na casa foi baleado no abdômen e na perna. Segundo a PM, o senhor Jovil estava voltando da igreja sozinho quando foi surpreendido na entrada da garagem de sua residência. Dois homens encapuzados fizeram o idoso entrar no imóvel.
A esposa do senhor Jovil que é de idade avançada e o neto foram obrigados a deitar no chão da sala. Os assassinos perguntaram ao casal onde estava Genésio Eugênio que é filho. O senhor Jovil respondeu que não sabia onde estava seu filho. Os atiradores então usando duas pistolas balearam o pai e o neto que estava ao lado do avô.
Vizinhos escutaram muitos tiros e chamaram a Polícia Militar. Em menos de 5 minutos a viatura chegou no local e encontrou o idoso morto e o garotinho baleado. Uma ambulância do município fez o atendimento ao neto do idoso que foi levado para o Hospital Cristo Rei.
A esposa do senhor Jovil que viu o marido sendo morto passou mal e precisou também de ser levada para o hospital. Após 1h30 de ter sido socorrido, o menino de 13 anos foi levado de ambulância do Samu para o pronto socorro do H.U de Maringá. A bala ficou alojada no abdômen da vítima.
O médico intervencionista do Samu disse que o garotinho foi transportado consciente, porém, o ferimento no abdômen é sempre preocupante e merece todo tratamento nas próximas horas para uma boa recuperação. Já o corpo do idoso Jovil Eugênio foi trazido para o IML de Maringá.
Na cena do crime os policiais recolheram diversos estojos de pistola calibre 9mm e .40. Dois filhos de Jovil são envolvidos no crime. Um deles está preso que é o pai do menino. O outro que foi procurado pelos assassinos é Genésio de 38 anos que é foragido da Penitenciária Estadual de Maringá (PEM).
Genésio Eugênio fugiu da cadeia em maio de 2017 em plena luz do dia. Ele e mais dois outros detentos escaparam facilmente da prisão. Genésio é considerado um preso de alta periculosidade. Já participou de inúmeros roubos a ônibus de turismo na rodovia, já consta com passagens por homicídio e ainda foi preso em Maringá dentro de quarto de motel com várias munições e armas de fogo.
O senhor Jovil trabalhava como serviços gerais na Ciretran de Astorga. Ele e a esposa frequentavam a igreja Congregação Cristã. A morte do pai de Genésio está sendo tratado pela Polícia Civil de Astorga como prioridade total.

TAG